Publicado em 09/12/2021

Após enfrentar um 2020 cheio de incertezas – extensivas a todos os setores econômicos, políticos e sociais por conta da pandemia da covid-19 –, o comércio exterior do Espírito Santo vivenciou um ano de grande retomada em 2021. Desde o mês de janeiro, o saldo da balança comercial capixaba está positivo e importantes demandas do segmento foram atendidas.

Os últimos dados da balança comercial capixaba apontam que, de janeiro a novembro de 2021, o crescimento das exportações foi de 96,5% em relação a 2020, somando US$ 8,79 bilhões exportados. As importações cresceram 27,8% no período, totalizando US$ 5,84 bilhões.

Sidemar Acosta, presidente da entidade, comemora a retomada do segmento e conta que a expectativa para 2022 está ainda melhor, principalmente após algumas conquistas importantes para o setor. “Foram aprovadas, neste segundo semestre, as prorrogações de duas leis, a nível estadual e federal, que vão garantir ainda mais competitividade às nossas empresas”, adiantou.

A nível estadual, o governador do Espírito Santo sancionou a Lei nº 414/2021, que prorroga o uso da caução do Fundap para o pagamento do frete marítimo até 23 de junho de 2023. Além da aprovação, uma importante novidade garante ainda mais a competitividade das empresas capixabas que operam no comércio exterior: a medida passa a valer por dois anos, ao invés de apenas um. A emenda foi de autoria do deputado estadual Marcelo Santos.

Já a nível federal, o presidente Jair Bolsonaro sancionou, sem vetos, a Lei Complementar 186, que prorroga os incentivos fiscais concedidos pelos estados e pelo Distrito Federal para empresas até 2032. Fruto do PLP 05/2021, a medida garante competitividade, ajuda a preservar empregos e contribui diretamente para a manutenção das atividades das empresas ligadas ao comércio atacadista, setor portuário e aeroportuário.

Outras demandas

Ao longo de 2021, outras demandas importantes do Sindiex foram atendidas pelos órgãos competentes. Uma das pautas foi a remoção de contêineres desembarcados no TVV destinados aos portos secos – quando a entidade atuou em conjunto com a Apra e o Transcares para assegurar o direito dos importadores e o terminal chegou a ser notificado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

Outra conquista importante para os importadores capixabas foi o prazo de análise do Mapa/Vigiagro para liberação dos vinhos importados ao Estado, que passou de mais de 30 dias em alguns casos para até 48h após intervenção e inúmeras reuniões entre o Sindiex e os órgãos competentes.

Ainda em 2021, o Sindiex acompanhou o início das obras do Porto da Imetame – que trará ainda mais oportunidades de negócios ao Estado nos próximos anos – e implementou sua exclusiva plataforma de Business Intelligence (BI) para divulgação de dados do comércio exterior.

Tudo isso só foi possível graças ao apoio das empresas associadas através da contribuição sindical. Em 2022, contamos com o apoio da sua empresa para continuar crescendo juntos. Clique aqui e confira nossos planos para o ano que vem!

Compartilhe:

 

 

Visitas: 173



http://sindiex.org.br/ http://sindiex.org.br/


Este site utiliza cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência. Leia nossa Política de privacidade.