ES é o segundo maior importador de vinhos do Brasil e já importou 22 milhões de garrafas em 2022

Publicado em 11/10/2022

Um segmento que se fortaleceu ainda mais durante a pandemia, a importação de vinhos segue em franco crescimento no Espírito Santo. O Estado é o segundo maior importador de vinhos do país e, no período de janeiro a setembro deste ano, já soma cerca de 22 milhões de garrafas importadas – em valores, a cifra ultrapassa os US$ 55 milhões.


De acordo com os dados do Ministério da Economia, desses US$ 55 milhões importados em 2022, US$ 32 milhões vieram de um único país: o Chile. Também figuram na lista dos principais parceiros comerciais na importação de vinhos para o Espírito Santo a Argentina, Portugal e Itália.


Para Luiz Reis, coordenador do comitê técnico Mapa/Anvisa e diretor executivo na Vila Porto Vinhos, o Espírito Santo tem vocação para esse e outros tipos de importação por conta da excelência na atuação em comércio exterior, com políticas voltadas à constante modernização do ambiente de negócios somada ao forte empenho do empresariado capixaba.


Ele lembra o boom do mercado de vinhos no período da pandemia. Logo no início, ainda em 2020, o segmento observou um aumento de 40% na demanda do mercado. Reis reforça que o ritmo permaneceu acelerado desde então e, hoje, a importação de vinhos está 60% maior do que nos anos anteriores à pandemia.    

“Acreditamos que o Espírito Santo ainda possa assumir a liderança no ranking de importação de vinhos, em função de sua forte expertise no ramo e localização geográfica estratégica. O principal desafio é superar as barreiras logísticas, reduzindo prazos e custos”, ressaltou Reis.


Maiores da América Latina


No time de associados ao Sindiex, além da Vila Porto, estão empresas importadoras como a Wine, Evino e Brazil Explorer – todas se destacando no segmento, no Brasil e na América Latina. O Grupo Wine, por exemplo, viu crescer seu modelo de assinatura, com 344 mil ativas no segundo trimestre de 2022. Além disso, atingiu 13,4% de market share na importação de vinhos no acumulado do primeiro semestre.


Já a Evino importou, no primeiro trimestre de 2022, quase três milhões de garrafas de vinhos – o que representa crescimento de 1,01% em relação ao período anterior. A empresa atribui aos benefícios fiscais e à concentração dos principais importadores de vinhos do Brasil o sucesso do Espírito Santo no setor.


Diante da força comercial do setor, o Sindiex segue trabalhando nas pautas para melhorar os processos e a competitividade das empresas. Um dos exemplos recentes de atuação da entidade foi a redução do prazo de deferimento das importações de vinhos pela central de análise remota de bebidas do Mapa/Vigiagro, que chegavam a 30 dias e passaram para cerca de 48h.

ES é o segundo maior importador de vinhos do Brasil e já importou 22 milhões de garrafas em 2022

Compartilhe:

 

 

Visitas: 822



http://sindiex.org.br/ http://sindiex.org.br/


Este site utiliza cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência. Leia nossa Política de privacidade.